O primeiro de Heroes…

Setembro 30, 2007 às 5:06 pm | Publicado em Séries, Televisão | Deixe um comentário

nup_107705_0019.jpg

Já passou pelos meus gulosos olhos o primeiro episódio da segunda temporada de Heroes.

Gostei. Gostei da progressão nas personagens que estão agora bastante diferentes desde o último momento em que as vimos. Gostei da situação quase independente em que se encontram (um aqui, outro acolá). Gostei de ver que parece estar desenhada uma estratégia para o seguimento deste novo capítulo. Uma estratégia que vai oferecer ainda mais cliffhangers para nos deixar a roer as unhas mas que promete trazer algo mais sumarento do que “mais do mesmo”.

Estarei atenta e aconselho-vos a fazer o mesmo.

Anúncios

De volta para descortinar as diferenças

Setembro 24, 2007 às 4:02 pm | Publicado em Séries, Televisão | Deixe um comentário

É hoje a estreia da segunda temporada de Heroes nos EUA. Por cá teremos de esperar um bom tempo e depois aturar as horas estapafúrdias a que geralmente se passam séries (ou talvez não).

Por minha parte, não conto esperar nem mais dois dias. Como já aqui o disse, não o faço com filmes mas, no que diz respeito a séries, a minha paciência para esperar é limitada e, por isso, recorro ao maravilhoso mundo dos torrents. O que não invalida que depois traga os originaiso para o meu templo dos DVD’s mas para rever, já sem a ansiedade nos picos.

Podem espreitar aqui cinco pequenos clips da nova temporada.

A noite da televisão

Setembro 17, 2007 às 8:23 pm | Publicado em Prémios, Televisão | 2 comentários

01122756.jpg

Tony Soprano e seus foram, sem dúvida, os vencedores da noite dos Emmys 2007. Isso todos já sabem. Ou porque passaram a noite em claro (infelizmente, este ano não vai ser tão fácil para mim fazer as noitadas cinematográficas), ou porque acordaram e foram verificar os vencedores, ou ainda porque tropeçaram num qualquer orgão de comunicação social com a notícia em causa.

Os Sopranos levaram para casa os prémios para melhor série e melhor realização. No ranking dos melhores actores, James Spader para o drama e Ricky Gervais para comédia.

Gostei do facto de Katherine Heigl ter levado o galardão para melhor actriz secundária, achei bizarro que tivesse sido Sally Field a vencer como melhor actriz.

P.S.: Podem apedrejar-me mas não gosto da Ugly Betty.

Foi a inauguração da temporada de corrida às estatuetas americanas. Venham as próximas.

Coisas de televisão…

Agosto 21, 2007 às 7:55 pm | Publicado em Séries, Televisão | 1 Comentário

trat31.jpg

Do outro lado do oceano chegam-nos novidades sobre a rentrée televisiva na estante das séries.

Primeiro, uma nova promo a Heroes. Dispensava-se a banda sonora sentimental mas, enfim, continuo a aguardar enquanto vou roendo as unhas que me restam.

A notícia do dia, no entanto, ficou para os lados das brigadas anti-terrorismo. Foi adicionado mais um nome para a nova temporada de 24 e digamos que é, no mínimo, uma surpresa. Já aqui tinha mencionado que a minha fé em Jack Bauer se esvai a cada episódio da sexta temporada mas, como qualquer fã de 24 que se preze, vou sempre dando uma espreitadela.

Na próxima temporada, meus amigos, o thriller heróico-estratégico em tempo real vai contar com a presença de Janeane Garofalo como uma agente do governo. Pois… também não consigo visualizar o cenário mas sem dúvida que despertou a minha curiosidade.

Weeds: ainda há esperança no meio da silly season

Agosto 7, 2007 às 8:38 pm | Publicado em Séries, Televisão | 1 Comentário

nancy_l.jpg

Ainda não há muito tempo tinha terminado de ver a FABULOSA, GENIAL, IRREPREENSÍVEL Anjos na América que nos honrava com a presença dos não menos ilustres Mary-Louise Parker e Justin Kirk e, de repente, sem delicadeza nem qualquer aviso prévio, eles regressam num registo completamente diferente mas num nível semelhante.

No dia em que soube que Weeds ia estrear na 2:, o entusiasmo que me rondou não foi nada que se pudesse aproximar de incontrolável. Pouco tinha lido ou visto sobre a série e o tema não me parecia o mais apelativo e propício a desenvolvimentos interessantes. Enganei-me redondamente.

Weeds conta a história de uma mulher recentemente enviuvada que se vê com dificuldades económicas e filhos para criar. Solução: torna-se a dealer de erva mais inesperada do bairro.

Weeds é uma sátira (construtiva) aos subúrbios americanos e ao quotidiano insignificante de muitas famílias. Busca inspiração nas Belezas Americanas do cinema e nas Donas de casa desesperadas que por aí circulam mas parece revestir a história de um novo fôlego, corrosivo e que pode ferir susceptibilidades por ser tão “estou-me-bem-a-borrifar-para-o-que-os-outros-pensam-de-personagens-assim”.

Confesso que não consigo ver para onde irá a narrativa e é aí que reside o meu medo. Depois de uma temporada, como se poderá desenvolver a acção para além dos dramas da mãe que vende erva ou, colocando a questão de outra maneira, de que forma o fará?

Por agora estou convencida com este tráfico muito organizado e bem disfarçado.

Shyamalan já passou de tempo?

Agosto 5, 2007 às 6:16 pm | Publicado em Cinema, Televisão | 5 comentários

village6.jpg

Seria uma discussão interessante. Sempre achei os filmes do realizador moderadamente interessantes, com alguns picos altos. Confesso que o meu preferido é O Protegido (Unbreakable), pelo elenco e pela narrativa que, claro, lá tem o twist tradicional mas que, acima de tudo, é uma imagem totalmente BDesca tornada realidade.

O mais recente, Lady in the water deixou a crítica e o público a desejar que Shyamalan parasse por uns tempinhos. Confesso que me incluo nesta lista.

Hoje, a SIC transmite The Village, uma das experiências de Shyamalan que, quanto a mim, foi bem conseguida. Bons actores (o grande Adrien Brody e uma notável Bryce Dallas Howard, coqueluche do realizador), uma história mais intimista e de cenário bastante diferente do das anteriores.

Mais, um retrato sociológico muito interessante que traz a debate um tema não menos importante: o das sociedades fechadas em si mesmas, se assim o quiserem entender.

Aproveitem este porque talvez o tempo de Shyamalan já tenha passado.

Tim Kring: Para quem tem saudades de Heroes

Julho 23, 2007 às 8:07 pm | Publicado em Pessoas, Séries, Televisão | 1 Comentário

timkring071.jpg

O autor e realizador de Heroes, de que já falei aqui uma mão cheia de vezes, deu uma entrevista ao SuperHeroHype onde falou da experiência na série e revelou algumas coisas sobre a temporada que aí vem.

Se bem se lembram, o Volume II apresentou-se como Generations e Kring explicou porquê. Na primeira temporada conhecemos várias personagens que descobriram os seus poderes e tiveram de aprender a lidar com isso mas, no entanto, foram também surgindo na acção algumas figuras que já conviviam com as suas características extraordinaires há bastante tempo.

A segunda temporada promete trazer de volta aqueles com quem já criámos uma ligação (como o fabuloso Hiro Nakamura),desta feita, vestindo a pele de pessoas extraordinárias a tentarem misturar-se com a multidão. Contudo, voltam também muitos dos personagens mais vividos e com eles o seu percurso anterior e as pontas soltas que por ali deixaram.

Por fim, e como já tinha sido prometido, vamos ser apresentados a uns quantos novos personagens que, naturalmente, terão novos poderes.

Para espreitarem a entrevista completa cliquem aqui. Heroes recomeça no divino dia 24 de Setembro.

Sin City na estação pública

Junho 17, 2007 às 1:57 pm | Publicado em Cinema, Televisão | Deixe um comentário

Acho que dispensa elogios ou apresentações. Hoje à noite na RTP para quem não viu ou para quem quer rever.

sin-city-poster09.jpg

Gato Fedorento: a obrigatoriedade de publicação no Elite

Junho 11, 2007 às 4:00 pm | Publicado em Blog, Televisão | Deixe um comentário

Sei que a peça de arte que a seguir vos trago sai um pouco da linha editorial do Elite mas senti-me na obrigação de contribuir para a divulgação deste momento digno de um altar.

O episódio é retirado da Gala dos Tesourinhos Deprimentes dos Gato Fedorento e é tão simplesmente o melhor tesourinho de sempre. Aqui fica.

A respeito de séries

Junho 8, 2007 às 7:39 pm | Publicado em Séries, Televisão | 2 comentários

Faz um tempo que não falo aqui de séries. O tempo também não tem abonado para as ver. Hoje é dia de previously on. Esta semana terminei três temporadas de três séries diferentes. Estavam elas ansiosas que eu as visse e assim foi.

Comecemos por aquela que eu já me preparava para deserdar mas que, num toque de mágica e mesmo no último episódio me deixou a salivar por mais: Lost. Pois é, caros amigos, voltaram a conseguir prender-me com um final, de certa forma, surpreendente e que, mesmo não me deixando muito apaixonada pelos personagens, me deixou agarrada ao enredo.

Vamos seguir para The Office. Tudo em grande, sempre em grande. Andy Bernard cada vez mais a sobressair, Michael Scott sempre no registo genial e o par Pam e Jim a satisfazerem os impacientes.

Para terminar, a nota de ouro, o número um, a rainha das séries de 2007: Heroes. Aquilo é genuinamente bom!

Claro que, como todas as outras tem a capacidade de nos servir twists bem engendrados e deixar pontas soltas de forma a deixar o mais desligado viciado. Mas Heroes é muito mais do que isso. O simples facto de não haver um personagem que não caiba no espectro de “bom a fabuloso” é motivo suficiente para não largarmos o ecrã. Por outro lado, bastaria o conceito de misto entre super-heróis, X-men e estereótipos da nossa sociedade para me convencer. Tudo junto faz algo obrigatório.

Fico a roer as unhas até que recomecem. Prometo voltar a segui-las com afinco.

Página seguinte »

Site no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.