A fixação de um cartoonista, de um jornalista e de um polícia

Maio 20, 2007 às 9:16 am | Publicado em Cinema, Estreias | 2 comentários

css187.jpg

Ontem à noite vi, em extremo cansaço, aquele por que tanto aguardava: sua excelência, o último de David Fincher, Zodiac.

A cena inicial demonstra, logo à partida, o tom que o filme vai ter. O primeiro assassinato do Zodiac, um serial killer que aterrorizou a zona de São Francisco nos anos 60 e 70, é mostrado lentamente, com pormenores para digerir, com a crueldade de o vermos pelo ponto de vista das vítimas, não do criminoso. A primeira cena também nos diz que, por mais que este filme possa vir a ter momentos em que nos perguntamos se é do mesmo homem que fez Seven e Fight Club, vai ter sempre a marca do ambiente obsessivo tão próprio de Fincher. Isso distingue-o. É isso que fascina.

Zodiac é muito mais do que a história do assassino, é a história de como a sua identidade desconhecida leva a uma busca transformada em obsessão por parte de um cartoonista de um jornal, de um jornalista estrela (porque também Zodiac era obcecado pelo mediatismo dos seus actos) e de um polícia que tenta resolver o caso.

Cinco anos depois de Sala de Pânico, aquele que é, quanto a mim, a mais fraca das fitas de Fincher (o que não faz dela má), o realizador volta à acção com algo muito mais linear e realista do que Fight Club (o meu eleito) e com muito menos surpresas do que Seven.

Zodiac é um filme mais dentro da normalidade mas isso não faz dele um filme menor. É que, nesta história sobre o assassino mais interessante que aterrorizou São Francisco durante a infância de Fincher, para lá das boas interpretações e do argumento desenhado de uma forma original, quem ganha é a envolvente psicológica e situacional construída lentamente, que só a direcção de Fincher poderia ter feito.

Amanhã, com detalhe, no Acabo de Ver. Deixo-vos o trailer.

Anúncios

2 comentários »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

  1. Para já, o melhor filme de 2007.

  2. Concordo em tudo contigo Inesgens. E até agora é realmente o melhor filme do ano. Mas cheira-me que será “esquecido” nalgumas nomeações para alguns dos prémios no próximo ano… cheira-me.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d bloggers like this: