Clint Eastwood: o drama traduz-se melhor na penumbra

Fevereiro 23, 2007 às 8:52 am | Publicado em Cinema, Pessoas | Deixe um comentário

h_3_ill_869681_01178603.jpg

Em entrevista ao jornal francês Le Monde, Clint Eastwood falou dos seus últimos dois filmes (Flags of our fathers e Letters from Iwo Jima), das razões que o levaram a fazer o segundo e das suas escolhas na realização.

O realizador falou dos dias em Iwo Jima (ou nas ilhas da Islândia que a reconstituiram), nos quais entendeu uma pequena parte do que passaram os soldados japoneses, com visível nostalgia e relembrou o que diferenciou, naquela batalha, os soldados japoneses dos americanos.

Estes dois filmes foram a sua homenagem à figura do soldado, não aos japoneses e aos americanos.

Respondeu ainda a algumas perguntas sobre a sua arte. Discutiu-se a sua realização clássica e do uso recorrente que faz da sombra para acentuar uma cena dramática. O mestre de 76 anos afirma que na penumbra se mostra mais do que nos olhos do actor.

Por fim, explicou como é difícil vender os seus filmes e confessou que agora espera passar mais algum tempo com a família depois de quatro fitas que lhe permitiram experiências tão diferentes.

A entrevista completa fica aqui.

Anúncios

Deixe um Comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d bloggers like this: