Mick Jagger e Martin Scorsese: isto deve ser interessante

Fevereiro 28, 2007 às 8:25 pm | Publicado em Cinema, Notícias | 1 Comentário

003f85p9.jpg

Dois amigos músicos e a sua passagem por quatro décadas de tendências. É esta a primeira sinopse para o novo filme anunciado, The Long Play, que vai juntar uma equipa imprevísivel: Mick Jagger e Martin Scorsese.

A ideia para a longa-metragem partiu do vocalista dos Rolling Stones, que a vai produzir, e que, convidou para dirigir as operações o vencedor do Óscar deste ano, Martin Scorsese. A tomar conta do guião vai estar William Monahan, também responsável pelos de The Departed e de Kingdom of Heaven.

Através dos dois personagens esta equipa pretende retratar os bastidores e vícios do mundo da música desde o R&B dos anos 60 até ao hip-hop contemporâneo.

Esta ligação entre Marty e Mick teve início com o documentário, realizado por Scorsese, agora em pós-produção e que vai sair ainda durante este ano, sobre A Bigger Bang, a tour mundial da banda.

Anúncios

Arcade Fire no Super Bock

Fevereiro 28, 2007 às 7:47 pm | Publicado em Música | Deixe um comentário

arcadefirebig.jpg

Eu sei que habitualmente só escrevo sobre cinema mas tinha de falar nisto. É oficial! Os canadianos Arcade Fire vêm ao Super Bock Super Rock.

Lá estarei embevecida pelas músicas do prodigioso Funeral e do não menos fantástico Neon Bible. Agora só faltam os The Killers para a minha wishlist prioritária de concertos para este ano ficar preenchida.

Os Óscares em Infografia: Guia para os discursos de agradecimento

Fevereiro 27, 2007 às 7:44 pm | Publicado em Cinema | Deixe um comentário

Aqui está uma bela ideia. Resumir os vencedores dos Óscares numa infografia que, ao mesmo tempo, está carregada de humor e ironia. Não há texto que consiga ilustrar de forma tão directa o que esta imagem quer representar. E se vos parecer confusa, acho que é essa a intenção.

O mérito é do NY Times. Aqui está ela. É só clicar.

0227-cul-webthank.jpg

Faltam outros prémios: Os Césars

Fevereiro 27, 2007 às 7:11 pm | Publicado em Cinema, Notícias, Prémios | 1 Comentário

48631.jpg

A cerimónia equivalente à dos Óscares em França aconteceu no Sábado. Está longe de ser o acontecimento cinematográfico mais importante do país mas já que falo de tantos prémios, achei que estes também mereciam destaque.

A noite não foi de Óscares mas a fonética cruza-se com eles. São os Césars.

O grande vencedor da cerimónia foi Lady Chatterley, uma adaptação do clássico de D.H. Lawrence. Estava nomeado para nove galardões e levou cinco entre os quais constam os de melhor filme francês, melhor actriz para Marina Hands e melhor argumento adaptado.

Este ano os Césars acabaram por ter maior destaque por terem fugido à sua linha habitual, contemplando cinema mais popular ao invés da habitual escolha apenas para cinema de autor.

Acabo de Ver…Smokin’ Aces

Fevereiro 27, 2007 às 6:23 pm | Publicado em Acabo de Ver, Cinema, PodCast | Deixe um comentário

smokin-aces-poster.jpg

27/02/07 – Smokin’ Aces: Todos querem matar Buddy Israel. Um conceito inspirado por uma mão cheia de influências. O ritmo alucinante e os personagens incríveis.[odeo=http://odeo.com/audio/9668233/view]Download

Iñarritu e Arriaga: desta é que as “divas” de gravata cortam relações

Fevereiro 27, 2007 às 9:45 am | Publicado em Cinema, Notícias, Pessoas | Deixe um comentário

guillermo-arriaga.jpg937e1316bfe14cdb01562287e6125d6a.jpg

Se já todos antevíamos um fecho azedo para esta história, chegou finalmente o dia em que a previsão se confirma.

Depois de, na semana passada, a revista Chilango ter publicado uma reportagem ilustrando o ponto de vista de Guillermo Arriaga, argumentista parceiro (ou não) do realizador Alejandro Gonzalez Iñarritu, que reclama para si os louros da escrita de Babel, Iñarritu decidiu responder.

Na reportagem inicial, Arriaga acusa o realizador de ter adulterado o guião inicial de tal forma que a jovem japonesa surda de Babel era inicialmente uma rapariga espanhola que tinha perdido a visão. Irrita-se perante o facto de Iñarritu chamar às suas três últimas fitas, a sua trilogia e diz que “termina a história” entre os dois.

Agora o outro lado do enredo. Na carta ao amigo (ou não), o cineasta mexicano lamentou que “esta injustificada obsessão por reclamar a autoria de um filme” faça com o guionista se esqueça de que “o cinema é uma arte de profunda colaboração”. No escrito está a expressão “ponto final”. Meus amigos, ponto final significa que nunca mais vamos ver num mesmo filme os nomes de Iñarritu e Arriaga.

No final, subscrevem a carta, Gael Garcia Bernal, Adriana Barraza, Rodrigo Prieto e Gustavo Santaolalla e Iñarritu despede-se com um irónico “boa sorte para os teus filmes futuros”.

Acabo de Ver…Os Óscares 2007

Fevereiro 26, 2007 às 5:17 pm | Publicado em Acabo de Ver, Cinema, PodCast | Deixe um comentário

26oscars_slide21.jpg

26/02/07 – Os Óscares 2007: A noite de Scorsese. A derrota de Babel e Dreamgirls. A confirmação para Helen Mirren e Forest Whitaker. A recompensa merecida para Little Miss Sunshine.[odeo=http://odeo.com/audio/9591613/view]Download

Retomando o fim-de-semana

Fevereiro 26, 2007 às 12:17 pm | Publicado em Cinema, Notícias, Prémios | Deixe um comentário

1172386617_0.jpg

Como o tempo não abonou no fim-de-semana, deixo-vos agora com outras cerimónias que aconteceram durante esses dias fatídicos.

Primeiro, o prestigiado acontecimento que acontece todos os anos antes dos Óscares: os Razzies (os Óscares para o mau).

Sharon Stone e o Instinto Fatal 2 foram os grandes vencedores, arrecadando quatro prémios que incluiram pior actriz e pior argumento.

Do lado bom da força estiveram outros prémios: os Spirit, os galardões do reino do cinema independente.

Adivinhem quem foi o grande triunfador? Se pensaram Little Miss Sunshine, acertaram em cheio. Melhor filme, melhor realização para Jonathan Dayton e Valerie Faris, melhor argumento original e melhor actor secundário para Alan Arkin.

Não é vulgar haver nomeações dos Spirit a coincidirem com as dos Óscares mas este ano aconteceu.

Óscares: Uma noite bem repartida

Fevereiro 26, 2007 às 11:44 am | Publicado em Cinema, Notícias, Prémios | Deixe um comentário

26oscars_statue.jpg

Ontem foi uma noite muito agradável e do mais ponderado que eu já vi na Academia.

Vamos aos vários tipos de vencedores: as confirmações, as surpresas e os derrotados.

Já quase todos sabiam que seria Helen Mirren a ganhar o prémio de Melhor Actriz com a sua rainha, Forest Whitaker na categoria de Melhor Actor pelo papel em The Last King of Scotland e Martin Scorsese a ser recompensado por todas as nomeações que deixou escapar como Melhor Realizador. Até aqui, nada de novo.

A surpresa chegou na categoria de Melhor Filme. Não foi Babel a vencer, como aliás aconteceu em todas as categorias para as quais estava nomeado à excepção da de melhor banda sonora. Foi o grande vencido da noite. Foi The Departed a sobressair com um total de quatro Óscares (para além dos dois principais, arrecadou também melhor argumento adaptado e melhor montagem).

Também Dreamgirls apenas levou para casa uma estatueta: a de Melhor Actriz Secundária para Jennifer Hudson (estou obrigada a manter segredo porque ainda não vi o filme mas custa-me a crer que ela supere qualquer uma das meninas de Babel ou a pequena Abigail Breslin).

As boas surpresas do serão foram para Little Miss Sunshine que ganhou nas categorias de Melhor Actor Secundário (para Alan Arkin) e Melhor Argumento Original. É a prova de que a Academia consegue reconhecer o valor de alguns filmes independentes.

A noite não foi de entrega massiva. Em Hollywood dividiu-se tudo pelas várias famílias de forma a que todos ficassem com um sorriso nos lábios. Todos menos Iñarritu e Bill Condon.

Mais logo, no Acabo de Ver, conto os momentos da noite. Entretanto, podem espreitar aqui um dos pontos altos.

Óscar para Alan Arkin. Confesso que me surpreenderam

Fevereiro 26, 2007 às 3:23 am | Publicado em Cinema, Prémios | Deixe um comentário

alan-arkin.jpg

A esta hora, como não poderia deixar de ser, cá ando eu a respirar Óscares. Venho apenas partilhar convosco o gostinho que me deu ver o Alan Arkin a subir ao palco para receber o Óscar para melhor actor secundário. Little Miss Sunshine merece! Confesso que não confiava o suficiente na Academia para vê-la premiar este filme. Afinal surpreenderam-me.

Pena que Borat tenha perdido o prémio de melhor argumento adaptado para The Departed. Também está em boas mãos.

Quem nesta altura também está a somar vitórias é Pan’s Labyrinth de Guillermo Del Toro. Em categorias técnicas, é certo mas o facto é que já arrecadou três estatuetas. Poderá a noite ser mexicana? Veremos.

Página seguinte »

Create a free website or blog at WordPress.com.
Entries e comentários feeds.